terça-feira, 8 de junho de 2010

Mas quem escolhe a vaselina sou eu!...


Há algum tempo vivi uma situação que descrevi em "Eu não sou doutor!...", que me deixou "podre de raiva". Se naquela situação entendi a posição do interveniente, na que se passou hoje não entendo. Um dia destes, depois de a raiva me passar, talvez a descreva já devidamente lixiviada pelo tempo. Agora não. A vida tem feito de mim um homem de causas. A indignação, o inconformismo, a raiva e a vergonha, muitas vezes me têm empurrado para a defesa de posições que me custam etiquetas, cicatrizes e outras coisas...
Mais uma vez voltei a perceber que a maioria das pessoas tem tendência a "arruaçar" sem razão e a acobardar na frente do decisor quando a razão é exclusivamente delas. As pessoas "vendem-se" demasiadamente barato. Um indivíduo pseudo-bem vestido, que vomita uma série de incongruências, previamente seleccionadas para embaraçarem os outros, cala uma multidão que minutos antes na rua tinha jurado que o esfolava vivo; ao qual eu respondia que era preciso dialogar com a pessoa certa e do modo correcto...
Cinco, cinco minutos bastaram para que aquele energúmeno, que desde já declaro como sendo um óptimo cão de fila, tenha conseguido que trinta e duas pessoas ficassem a olhar para mim, com ar raivoso, por eu estar a confrontar, com convicção, o indivíduo com as suas incoerências assumindo uma posição de intransigência com relação às suas pretensões.

"...Então! Se o Sr. Dr. diz! Vamos arriscar!..."

"Escutem lá uma coisa meus amigos! O coiro que eu estou aqui a defender, nem sequer é o meu!..."

Entre amigos, eu costumo dizer:
"Se tiver de ser, desde que me digam, até me podem vir ao cu! Mas quem escolhe a vaselina sou eu!..."

Sim! Estou ligeiramente azedo...

© Mário Rodrigues - 2010

10 comentários:

  1. Já eu peço pelo menos um beijo na boca... É que sem um pouco de emoção a coisa não tem mesmo piada!

    :(

    Mas também as coisas boas têm o seu lado mau:

    "Uma velhinha morre e ao chegar ao céu pergunta ao guardião dos portões:

    - Porque é que existem duas portas, uma azul e outra vermelha?

    Diz-lhe o São Pedro:

    - A azul leva ao Céu, a vermelha desce ao Inferno, podes escolher!

    Nisto, ouve-se uma gritaria e barulho de um berbequim atrás da Porta azul.

    - Mas, o que é isto? - Pergunta a velhinha.

    - Nada, é uma alma que acabou de chegar e estão a furar-lhe as costas para pôr as asas.

    A velhinha fica indecisa quando de repente se ouve nova gritaria atrás da porta azul.

    - E esta gritaria o que é?

    - Nada, é que lhe estão a furar a cabeça para pôr a auréola.

    - Que horror! Eu não quero ir para o Céu, vou para o Inferno!

    - Mas lá o Diabo costuma violar e até sodomizar todas as mulheres!

    - Quero lá saber! Pelo menos os buracos já estão feitos!"



    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. :)
    só ligeiramente azedo? lol
    mas, às vezes, sim, há situações em que é inevitável um pouco de mau feitio!...

    Força!

    (Obrigada pela visita)

    Bjos

    ResponderEliminar
  3. ligeiramente azedo é favor ui ui
    admiro a coragem do Cyber que ainda se atreve a brincar (oh Cyber olha que ele está tão danado que ainda levas com algum vaso na cabeça ou um tiro de caçadeira sabe-se lá onde)
    volto quando isto estiver mais zen :)

    ResponderEliminar
  4. há dias assim ;) o que vale é que a passagem do tempo tem uma bela dose de lixivia reservada para todos os nosso momentos embaraçosos e depois passa tudo e contamos tudo com uma naturalidade fora do comum. :)

    ResponderEliminar
  5. Enfurecer-se com verdade e com alma e bonito de se saber, e desse sangue cheio de capacidade que alimenta as ideias que este mundo zequinha carece.
    Uma colega da seguranca social, no dia em que eu resolvi abandonar um emprego estavel, escreveu-me: "Espiritos grandiosos sempre encontram oposicao violenta de mentes mediocres."

    ResponderEliminar
  6. Sábio Cybe! Quão descuidado eu sou! E o quando eu gosto dos preliminares... E à posterior...um telefonema...uma carta...uma flor...enfim...

    Abençoada velhinha... O que eu gosto de velhos...

    Mil abraços

    ResponderEliminar
  7. Olá Fa menor,

    Mau feitio?
    Se não leste eu envio-te aqui e agora:
    "Eu não sou doutor!..."
    Existem "experiências" que tal como as "realidades", nos "arrojam" a alma por veredas cortantes que nos lavram a existência.

    Cheirava mal! Tinha um odor que disparou as minhas ligações neurais como no primeiro dia que tive contacto com a drenagem urgente de um quisto dermóide...
    Mas não! Não tinha qualquer coisa do género. Duas fracturas e laceração de tecidos...

    "Onze ou doze..." pensei eu, enquanto imaginava a abordagem de preparação do campo para a cirurgia...

    "Mas porque razão cheiras tão mal?!..."

    Não consigo, apesar de algum esforço, imaginar o meu filho, que terá eventualmente a mesma idade, naquela situação...
    Sinto-me responsável por aquela situação que desconheço completamente... Não sei de que modo, mas sinto-me...
    Bem! Já conheço demais...

    "O que se passou?..."
    "Foi um doutor, no parque, que depois de "coiso" me deu um pontapé..."
    "Um pontapé?..."
    "...atirou-me a merda do carro para cima..., ...e fodeu-me o guito..."
    "...dass! Como é que te metes nessas merdas?..."
    "Oh! Doutor!..."
    "Eu não sou doutor! ouviste?..."
    "Yap, desculpe doutor!..."
    "Eu não sou doutor..."
    " Yap, enganei-me."
    "Sim e então?..."
    "Deu-me uma trancada com o carro e não me deu o guito porque diz que eu estava cheio de medo e não abria o cú..., diz que depois falava com o "Lâmpadas"!..."
    "Lâmpadas?..., dass, ca puta de nome?!..."
    "Depois da cirurgia temos de ir ter com o agente para ver ali umas fotografias de uns...senhores..."
    "Oh! Doutor!... Népia. Eu não quero problemas..., só quero o guito para dar ao "Boss" para ele me orientar o coiso...!..."

    Saltam-me gotas de suor da cabeça, quando me assalta a imagem de ver o meu filho ali naquela cena... Imagino-me a...

    "Escuta puto! Vais ver as fotografias e vais te recordar de uns senhores doutores que vais ver...certo?"
    "Népia doutor!..."
    "Eu não sou doutor..."


    © Mário Rodrigues - 2010"

    É por causas como estas que eu fico com mau feitio...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  8. Caríssima escarlate,

    Conheço bem as escórias deste balde em fusão! Tu e o Cybe... São metal puro do fundo da ânfora onde os níveis de carbono e quartzo são extremos...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  9. Olá Taniah,

    Eu não estava embaraçado nem estive. Estava sim podre por defender a camisa cujo dono despreza...

    Um beijo e obrigado

    ResponderEliminar
  10. Preta Rosa-Velho

    Rsrsrsrsrsrsrsrsrsr!.........

    ;-))

    Um beijo e obrigado

    ResponderEliminar

…Escrevo, principalmente, por falta de espaço dentro de mim para tantas emoções e tão grandes (para mim). Anseio pelos comentários, porque fico com a sensação de que os pingos de emoção que transbordo caiem em terras fecundas, e coadjuvam o nascimento de novas emoções, e produzem opiniões e contra pontos e desafios… e isso. Isso é “geleia real”, para as nossas vidas…

Mensagens populares