domingo, 16 de maio de 2010

Pisco


Nestes últimos dias andei pelo bosque. Por lá, cada minuto que passa pelo meu corpo é uma hora perdida que recupero!... E a alma já mo reclamava...

Desta vez, e durante alguns dias, tive um companheiro incessante que sem qualquer receio privou comigo segredos daquela floresta que eu já mais saberia de outra forma. Ter durante várias horas, a distâncias que muitas vezes eram inferiores a dois metros, a presença de tão belo animal, foi para mim, sem qualquer dúvida, um enorme privilégio.

Muito obrigado senhor Pisco

© Mário Rodrigues - 2010

4 comentários:

  1. Podes ter a certeza que o é. No entanto é preciso aprender a ser terra na terra...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Tive um professor de matemática com essa alcunha. Pessoalmente dei-lhe outra, "nazi", cabia-lhe como uma luva. Depois de ter reprovado uma turma inteira e 90% de outra foi afastado em 1977... Esse nome não me traz boas recordações, não tenho agradecimentos nem boas memórias dessa nefasta companhia, e é triste recordar algum professor por esses motivos. Sobre o teu pássaro, folgo em ver que cumpriu com o elogio que referi no meu elogio dos pássaros.

    "Estou contigo no bosque a avisar-te que o teu passeio é seguro. Estou contigo nas manhãs mais belas a animar-te para a vida."

    E um pequeno ser com tanta qualidade só pode abafar todos os outros de dois pés que sagrem por esse mundo.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Mal posso esperar por aquele bosquinho do sobreiro estar em minha posse...Paisinho...
    Bernardo.

    ResponderEliminar

…Escrevo, principalmente, por falta de espaço dentro de mim para tantas emoções e tão grandes (para mim). Anseio pelos comentários, porque fico com a sensação de que os pingos de emoção que transbordo caiem em terras fecundas, e coadjuvam o nascimento de novas emoções, e produzem opiniões e contra pontos e desafios… e isso. Isso é “geleia real”, para as nossas vidas…

Mensagens populares