quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Não era cedo; mas também já não era tarde!

Não era cedo; mas também já não era tarde! A luz era esbatida nas estepes, e frio regelava os pensamentos.

Onde estariam naquele momento? Que estariam a fazer? E ela? Aquela boca, o corpo, as ancas, os seios, as pernas...Seriam ainda, paisagens da sua exclusiva contemplação? E porque haveriam de o ser?

A saudade misturada com a solidão, formavam uma pasta cinza podre, pegajosa que se ladeava no corpo e nos membros, provocando sucessivas quedas pelo torpor no andar dos pensamentos.

A sua existência doía. Doía-lhe mesmo muito existir!

Os dias foram se transformando em coisas miseráveis, que nada tinham de desejado. O urso que sacudia toda a casa, casa...; o urso, com as patas, partia pedaços a cada impacto; desejoso, selvagem, brutal...quando ainda havia cheiros...Era a sua única visita... Mas desde que o ultimo pedaço de gordura de foca se extinguiu... Deixou, sim, deixou de aparecer.

O couro das botas cozido em neve na chama de querosene, foi o último manjar...

Lá fora...branco, muito branco!

Que quente que está o seu ventre... Acabara de lhe beijar os seios, muito suavemente, eles, dormiam já...hoje teria vergonha de fazer amor com ela...está impuro; mas por dentro. Nada fez de condenável, mas sente-se degradado.

Não era cedo; mas também já não era tarde! Talvez, de manso, ela se aproxime. Talvez, sem dor, o acolha. Talvez sedutora o envolva...

Lembro-me de a ver chegar, lenta, discreta, poderosa. Lembro-me de a desejar. Lembro-me de lhe não resistir. Lembro-me de o último suspiro expirar...

Não era cedo; mas também já não era tarde!

© Mário Rodrigues - 2009

5 comentários:

  1. e no branco da neve desenha-se a saudade e a solidão
    um beijo

    ResponderEliminar
  2. E o suave beijo da dama de negro...Dá-lhe paz...

    Beijos

    ResponderEliminar
  3. E o urso voltou, e desta vez foi mais bem sucedido...

    Belo conto Mário. De onde provaste o néctar da musa?...

    ResponderEliminar
  4. O néctar? Meu bom amigo!
    Apenas um momento de angústia sentida!

    ResponderEliminar
  5. ´podes crer que coiso... e então la por a senhora ter isso tudo não quer diser que possa estar a inumera-las,ai.
    E olha lá decides-te ou não ou era cedo ou já era muita tardee não se diz estetes ó que raio é aquela porcaria diz-se TAPETES.
    Tichadeues. Msr.Berrsnásrrdes.

    ResponderEliminar

…Escrevo, principalmente, por falta de espaço dentro de mim para tantas emoções e tão grandes (para mim). Anseio pelos comentários, porque fico com a sensação de que os pingos de emoção que transbordo caiem em terras fecundas, e coadjuvam o nascimento de novas emoções, e produzem opiniões e contra pontos e desafios… e isso. Isso é “geleia real”, para as nossas vidas…

Mensagens populares