sábado, 25 de julho de 2009

Resposta a Cybe, in "O insubestimavel prazer de observar…"

Olá Cybe,
Tenho enorme respeito por todos os comentários que me dirigem, e a propósito disso, transcrevo para aqui, algo que escrevi no outro dia.
“…Escrevo, principalmente, por falta de espaço dentro de mim para tantas emoções e tão grandes (para mim). Anseio pelos comentários, porque, fico com a sensação de que os pingos de emoção que transbordo, caiem em terras fecundas, e coadjuvam o nascimento de novas emoções, e produzem opiniões e contra pontos e desafios… e isso. Isso é “geleia real”, para as nossas vidas…”
Assim, os comentários, muito menos os teus, são “manchas”, entendo-os sempre como complementos.
Esse eventual defeito de que falas, é tentador, caio também algumas vezes nele, no entanto tem se desvanecido á medida que vou “conhecendo”, outras pessoas que também observam, também respiram lentamente para saborear o ar da manhã, e essas personalidades, são transversais à sociedade, às classes, às habilitações… algumas delas…algumas delas estão internadas, separadas da restante “sociedade normal”, e chamam-lhes… Muitas delas são pessoas livres, sem amarras, amarras de que não nos conseguimos libertar, mas que eles, ditos insanos, pairam acima de nós, em voos rasantes às nossas cabeças que nos assustam, e onde eles largam grandes e rasgadas gargalhadas.
Parafraseando-te, "de uma maneira ou de outra, o mundo faz-se belo todos os dias, mas não é só para mim, é para todos os que queiram ver a sua beleza. Observar, além de um prazer, é um mandamento."

© Mário Rodrigues - 2009

1 comentário:

  1. Mário, foi exactamente por concordar com o teu ponto de vista em relação aos comentários que não poderia deixar de o fazer, mesmo ciente dos riscos. Este teu texto é em si tudo o que este meio onde estamos imersos tem de mais salutar. Quanto aos comentários que tardam, não estranhes, porque as visitas aqui ao Recanto são-me constantes. As tuas palavras nunca mais serão em vão. Os dias aqui têm-me sido curtos para tudo, ando a prioritizar... E a tentar encontrar o lado bom da coisa, a que ainda chamo vida.

    Um abraço

    ResponderEliminar

…Escrevo, principalmente, por falta de espaço dentro de mim para tantas emoções e tão grandes (para mim). Anseio pelos comentários, porque fico com a sensação de que os pingos de emoção que transbordo caiem em terras fecundas, e coadjuvam o nascimento de novas emoções, e produzem opiniões e contra pontos e desafios… e isso. Isso é “geleia real”, para as nossas vidas…

Mensagens populares