quinta-feira, 28 de maio de 2009

A Dama desceu ao bloco...

…Hoje, vou fazer uso pleno do meu egocentrismo. Sinto-me... Não vale a pena. Tudo corria na aparente normalidade rotineira, bom clima, bom texto, escrita porreira, “Marilion” ainda com direito a Fish…… começa a descompensar, e,e,e…….Instala-se o caos sincronizado e normal para o caso, pressente-se a presença da… dama negra flutuando… os movimentos tornam-se perpétuos, e estranhamente retardados. Sem qualquer pudor arranca-nos das mãos o seu tributo…nunca hei-de estar preparado para a “desvida”…hoje não me apetece chamar-lhe outra coisa…depois; a cruel trova do…”hora do óbito, onze horas e trinta e sete minutos do di………..” Merda. Saí de uma hora de duche…outra vez. Estes anos de contacto com sofrimento rebentam qualquer um. Talvez já volte…

Sem comentários:

Enviar um comentário

…Escrevo, principalmente, por falta de espaço dentro de mim para tantas emoções e tão grandes (para mim). Anseio pelos comentários, porque fico com a sensação de que os pingos de emoção que transbordo caiem em terras fecundas, e coadjuvam o nascimento de novas emoções, e produzem opiniões e contra pontos e desafios… e isso. Isso é “geleia real”, para as nossas vidas…

Mensagens populares